• RADIANTE

Hard Skills e Soft Skills: conheça as diferenças e a importância de ambas na pós-graduação


Em qualquer modalidade de ensino, incluindo a pós-graduação, pode-se dividir o aprendizado em duas facetas: as hard skills e as soft skills. A primeira representa as habilidades técnicas e teóricas específicas da profissão, enquanto a segunda se refere a competências socioemocionais.


O desenvolvimento de hard skills sempre foram a base principal do ensino superior e das especializações – afinal, era o que se cobrava para entrar em um emprego ou assumir um cargo: a capacidade técnica de realizá-lo. No entanto, o mercado de trabalho tem aberto cada vez mais espaço e valorizado as soft skills na seleção dos profissionais.


Na prática, quais são as diferenças entre Hard Skills e Soft Skills?


Hard Skills


Todo conhecimento que possa ser quantificado e adquirido em um curso, seja ele teórico ou técnico, é considerado uma hard skill. Elas podem ser adquiridas em aulas expositivas, cursos on-line, leituras, vídeos, podcasts, entre outros formatos de aprendizagem.


Além disso, as hard skills podem facilmente ser comprovadas, já que podem ser observadas no currículo do profissional.


Soft Skills


Soft Skills são qualidades subjetivas, relacionadas a características e competências socioemocionais, ligadas principalmente a personalidade e valores.


Comunicação clara, ter empatia, capacidade de solucionar conflitos e de gerir pessoas, raciocínio lógico apurado, resiliência e capacidade analítica e cognitiva são bons exemplos de soft skills.


Como uma pós-graduação pode desenvolver hard skills e soft skills?


Que as especializações são eficazes no desenvolvimento de técnicas, tornando o estudante um especialista na prática de alguma área de conhecimento, é evidente. Mas, e as soft skills?


O relacionamento interpessoal presente tanto na modalidade presencial quanto na online é a principal ferramenta pelo qual competências socioemocionais são desenvolvidas e/ou aprimoradas.


No mercado de trabalho, o principal relacionamento é também chamado de networking, e o primeiro networking da maioria das pessoas começa no ambiente de estudos.


Para realizar os trabalhos, dinâmicas e projetos propostos é necessário muito diálogo, trocas de ideias e experiências, e através dessas situações o estudante adquire habilidades e competências que moldam as suas soft skills.


É válido informar que o World Economic Forum ou o Fórum Econômico Mundial apresentaram quais são as 15 soft skills que devem ser mais valorizadas e requeridas até o ano de 2025:


  1. Pensamento analítico;

  2. Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizagem;

  3. Resolução de problemas complexos;

  4. Pensamento crítico e analítico;

  5. Criatividade, inovação, originalidade e iniciativa;

  6. Liderança e influência social;

  7. Uso, monitoramento e controle de tecnologia;

  8. Design e programação de tecnologia;

  9. Resiliência, tolerância ao estresse e flexibilidade;

  10. Raciocínio, resolução de problemas e ideação;

  11. Inteligência emocional;

  12. Solução de problemas e experiência do usuário;

  13. Orientação de serviço;

  14. Análise e avaliação de sistemas;

  15. Persuasão e negociação.

Anotou? Agora, considere dar um up no seu currículo com uma nova pós-graduação, elas ajudarão você a construir ou melhorar as suas soft skills e hard skills, e consequentemente te darão maior destaque no mercado de trabalho!


Aqui na Radiante temos muitos cursos de pós-graduação e com certeza tem algum que tem tudo a ver com você!


32 visualizações0 comentário